Sistema russo de navegação Glonass ganha sede no Recife

Assim como o sistema GPS, o Glonass foi desenvolvido inicialmente para fins militares

por Nathália Guimarães qui, 18/02/2016 - 09:36
Reprodução Sistema Glonass é a alternativa russa ao GPS Reprodução

A partir desta quinta-feira (18), começa a funcionar no Recife a Estação de Monitoramento do Sistema de Navegação por Satélite Russo (Glonass). A instalação é fruto de um acordo de cooperação, firmado pelo Governo brasileiro e a Federação da Rússia, para pesquisa e utilização do espaço com fins pacíficos e para a proteção mútua de tecnologias, assinado em 2006. 

A estação russa atua como o Sistema de Posicionamento Global (GPS), dos Estados Unidos. A instalação funciona na sede do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), na Cidade Universitária, e será um importante componente para redução do erro de posicionamento do sistema Glonass na América do Sul, afirmou o Itep em nota. 

Assim como o sistema GPS, o Glonass foi desenvolvido inicialmente para fins militares. O primeiro satélite foi lançado em 1982. “O sistema proporciona com eficiência um serviço mundial de navegação em tempo real e serviços de tempo de atualização do posicionamento para um ilimitado número de usuários na terra, no mar, no ar e no espaço, semelhante ao GPS”, explica o Itep.

A primeira estação russa no Brasil foi instalada na Universidade de Brasília (UnB). Uma terceira sede será instalada na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Santa Maria (RS), constituindo um sistema para compartilhar os dados das instituições envolvidos no projeto.

COMENTÁRIOS dos leitores