Lenovo anuncia 3,2 mil demissões após queda nos lucros

Retrocesso das vendas de computadores e tablets ocasionou o desempenho fraco do grupo chinês

por Nathália Guimarães qui, 13/08/2015 - 12:46
Reprodução Corte será de 5% da força de trabalho no mundo, de 60 mil funcionários Reprodução

A empresa chinesa Lenovo, maior fabricante mundial de computadores pessoais, anunciou nesta quinta-feira (13) que demitirá 3,2 mil de seus funcionários após registrar queda de 51% no lucro líquido do segundo trimestre de 2015. O corte será de 5% da força de trabalho, de 60 mil funcionários. De acordo com o presidente e CEO, Yang Yuanqing, o grupo agora possui dois desafios, a necessidade de administrar um mercado em declínio e a estruturação correta da divisão móvel e administrativa para um crescimento futuro.

A companhia informou que seu lucro caiu para US$ 105 milhões, frente aos US$ 214 milhões obtidos entre abril e junho de 2014, devido ao retrocesso das vendas de computadores e tablets e à crescente concorrência no mercado dos smartphones. A empresa chinesa estima que, com estas demissões, economizará US$ 650 milhões na segunda metade do ano e cerca de US$ 1,35 bilhão ao longo de 2016.

A decisão também fortalece a ligação entre a Lenovo e a Motorola, comprada pelo grupo chinês no ano passado por 2,91 bilhões de dólares. De acordo com o CEO, a Lenovo apresentará um portfólio de produtos mais simples, com um número reduzido de modelos claramente diferenciados. "Eu ainda acredito que a aquisição (da Motorola) foi a decisão correta. Tirando a Apple e a Samsung não há uma terceira empresa (global) forte. Eu acredito que esta será a Lenovo”, resaltou Yang Yuanqing. A companhia afirmou que as demissões e a reestruturação serão completadas o quanto antes.

COMENTÁRIOS dos leitores