Fogos no STF: ministros prometem "justiça" aos agressores

“O STF jamais se curvará ante agressões covardes de verdadeiras organizações criminosas financiadas por grupos antidemocraticos", disparou Alexandre de Moraes

dom, 14/06/2020 - 19:00
Rosinei Coutinho/SCO/STF Rosinei Coutinho/SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, afirmou neste domingo (14) que a Corte jamais se sujeitará a nenhum tipo de ameaça. Em nota divulgada à imprensa, Toffoli classificou como “mais um ataque ao STF" o lançamento de fogos de artifício em direção ao prédio da Corte, promovido no sábado (13) à noite por um grupo de manifestantes que estava na Praça dos Três Poderes.

Segundo o ministro, a atitude simboliza um “ataque a todas as instituições democraticamente constituídas”. Na nota, o presidente também afirmou que o Supremo repudia tais condutas e se socorrerá de todos os procedimentos legais para se defender. 

Quem também se pronunciou – através do twitter – foi o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news. “O STF jamais se curvará ante agressões covardes de verdadeiras organizações criminosas financiadas por grupos antidemocraticos que desrespeitam a Constituição Federal, a Democracia e o Estado de Direito. A lei será rigorosamente aplicada e a Justiça prevalecerá”, postou.

Na noite desse sábado, após a queima dos fogos, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, exonerou o subcomandante da Polícia Militar, Sérgio Luiz Ferreira de Souza, por considerar que o mesmo não atuou de forma satisfatória no episódio.

Da Redação, com Agência Brasil

COMENTÁRIOS dos leitores