Túlio convoca Hans River para novo depoimento à CPMI

O deputado quer que o ex-funcionário da Yacows explique as contradições do seu depoimento à Comissão na última terça-feira (10)

qui, 13/02/2020 - 21:01
Najara Araujo/Câmara dos Deputados Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) apresentou, nesta quinta-feira (12), novo requerimento de convocação para que Hans River do Nascimento explique as contradições do seu depoimento à CPMI das Fake News, conforme matéria da Folha de S. Paulo. River era funcionário da Yacows, empresa investigada por fraudes na campanha eleitoral de 2018.

 O pedetista também apresentou, junto com outros parlamentares, uma notícia-crime à Procuradoria-Geral da República (PGR) e apoiou uma representação do presidente e da relatora da comissão para que as autoridades tomem as providências cabíveis.

 River prestou depoimento à CPMI das Fake News na última terça-feira (10), com inconsistências e contradições. Em determinado momento, distorceu informações e atacou a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S. Paulo, com insinuações de caráter sexual. O jornal publicou matéria comprovando a falsidade em algumas das informações prestadas pelo depoente.

 “Hans poderia, com seu depoimento, elucidar inúmeras dúvidas sobre como funcionam os sistemas de disparos em massa de mensagens eletrônicas, principalmente sua operacionalização no período eleitoral, como fez. Mas ele também apresentou diversas informações que depois se mostraram contraditórias e inverídicas. Diante da gravidade dos novos fatos, requeremos nova convocação para que ele esclareça as inconsistências no depoimento”, diz o documento.

 Gadêlha destacou também que, apesar do discurso contraditório, River confirmou algumas informações relevantes: a participação de disparo em massa de mensagens falsas na campanha, a utilização de CPFs de terceiros para cadastro de chips e a explicação do funcionamento do esquema de envio dessas mensagens.

*Da assessoria 

COMENTÁRIOS dos leitores