Janaína sobre novos vazamentos: Não vislumbro ilegalidade

Na ótica da parlamentar, se as mensagens forem verídicas, elas provam que os 'procuradores apenas estavam buscando averiguar possíveis irregularidades, graves irregularidades'

por Giselly Santos qui, 01/08/2019 - 10:43
Carol Jacob/Alesp Carol Jacob/Alesp

A deputada estadual de São Paulo, Janaína Paschoal (PSL), saiu em defesa, nesta quinta-feira (1º), do chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, que aparece, de acordo com troca de mensagens divulgadas pelo site The Intercept, fazendo questionamentos sobre uma reforma feita com a participação da OAS na casa do atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e incentivando uma espécie de cerco contra o ministro em 2016. 

Na avaliação de Janaína, que foi uma das autoras do pedido que resultou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), não há irregularidades na conversa que teria sido protagonizada por Dallagnol. 

“Não sei se os diálogos, publicados hoje, conferem com a realidade. Mas se conferirem, não vislumbro neles qualquer ilegalidade. Muito ao contrário, os procuradores apenas estavam buscando averiguar possíveis irregularidades, graves irregularidades”, observou.

A parlamentar disse também que “os jornais deveriam estar preocupados em apurar o que os procuradores buscavam esclarecer e não criar a sensação de que eles estariam a transgredir”.

“Já que, apesar das prisões dos hackers, as conversas interceptadas seguirão sendo publicados, penso que o mérito dessas conversas deveria ser analisado com mais cautela. Queriam o que? Que os procuradores ignorassem potenciais ilicitudes perpetradas por um alto magistrado?”, indagou Janaína, em publicação no Twitter.

COMENTÁRIOS dos leitores