Joel da Harpa diz que Governo de PE "só quer agradar gays"

O deputado estadual não ficou satisfeito com a eleição do mandato coletivo Juntas para a presidência da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular

qui, 14/02/2019 - 13:56 Atualizado em: qui, 14/02/2019 - 14:36
Roberto Soares/Alepe Joel da Harpa afirmou que Pernambuco deixou a família de lado para agradar gays e lésbicas Roberto Soares/Alepe

Nesta quinta-feira (14) aconteceu na Assembleia Legislativa de Pernambuco a votação para a presidência da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular, que elegeu o mandato coletivo Juntas para o cargo. Mas o deputado estadual Joel da Harpa parece não ter gostado muito do andamento da votação e, enfático, ao afirmar que o Governo do Estado deixou de lado a família pernambucana e só quer agradar a um público: os gays e lésbicas de Pernambuco. 

“Ora, como pode tanta interferência na composição da comissões da Assembléia Legislativa somente para colocar a Juntas na liderança da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular?”, indagou.

Harpa ainda questionou se essa popularização do Juntas é uma imposição da vice-governadora escolhida para o atual mandato, Luciana Santos, “que sempre foi defensora do movimento LGBT”. O deputado lembrou que na legislatura passada a Comissão em questão foi presidida por Edilson Silva (Psol). “É obrigatório permanecer com o mesmo partido, que sempre representou uma minoria? E os demais partidos?”, questionou.

Em seu posicionamento, Harpa também falou sobre a peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que traz o personagem de Jesus sendo interpretado por uma travesti e causou grande polêmica. “Parece que o Governo do Estado não aprendeu com o transtorno causado com a insistência na apresentação da peça”, finalizou.

COMENTÁRIOS dos leitores