Temer pode ser alvo de uma segunda denúncia da PGR

A primeira, já prevista, deve ser entregue ao STF pelo procurador-geral Rodrigo Janot na próxima semana. A equipe da PGR já estuda uma nova queixa, segundo a coluna Painel

por Giselly Santos sex, 16/06/2017 - 11:39
Beto Barata/PR Nos bastidores, conta-se que Temer já teria ao menos 250 votos para barrar a primeira queixa de Janot na Câmara Beto Barata/PR

O presidente Michel Temer (PMDB) pode ser alvo de uma série de denúncias que serão protocoladas pela Procuradoria Geral da República (PGR) no Congresso Nacional. Uma já é certa e deve ser apresentada pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, na próxima semana ao Supremo Tribunal Federal (STF), que recebe a queixa antes de seguir para o Legislativo.  

Entretanto, de acordo com informações publicadas pela Coluna Painel, na Folha de São Paulo, nesta sexta-feira (16), a equipe de Janot já estuda entregar uma outra denúncia ao STF antes mesmo que a Câmara dos Deputados decida se acata ou não a primeira.  

Procuradores já alegam, segundo a publicação, que com as informações coletadas a partir das delações da JBS, além de documentos sigilosos que estão nas mãos de Janot e os repasses ao ex-assessor de Temer, o coronel João Baptista Lima Filho, já é possível atribuir ao menos três crimes a Temer: corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de justiça. Mas há quem aposte numa quarta acusação, a de lavagem de dinheiro.  

Caso isso aconteça, o recesso da Câmara seria suspenso de vez. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já adiantou, nessa quinta (15), que é possível que suspender a paralisação das atividades legislativas para analisar a primeira denúncia. Nos bastidores, conta-se que Temer já teria ao menos 250 votos para barrar a primeira queixa de Janot.  

 

COMENTÁRIOS dos leitores