Janot adia prazo para nova denúncia contra Temer

Estava previsto que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentasse nova denúncia ao STF na segunda (19), que passou para o dia 26 deste mês

por Taciana Carvalho sex, 16/06/2017 - 17:24
Valter Campanato/ Agência Brasil Valter Campanato/ Agência Brasil

A nova denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, iria apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Michel Temer (PMDB), na próxima segunda-feira (19), foi adiada. A mudança deve-se ao fato de que o relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, concedeu no início desta semana mais cinco dias para que a Polícia Federal (PF) conclua o inquérito sobre a denúncia de um dos donos da JBS, o empresário Joesley Batista. 

A mais nova denúncia de Janot, que também envolve o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB), que está preso desde o último dia 3, deve ser apresentada por volta do dia 26 deste mês. O relatório do chefe do Ministério Público Federal (MPF) deve conter depoimentos decisivos como o de Batista e do operador financeiro Lúcio Bolonha Funaro. 

Janot também vai poder ter acesso a perícia da gravação da polêmica conversa entre Temer e Joesley, que aconteceu na noite de 7 de março passado. Enquanto isso, nos bastidores comenta-se que o presidente corre contra o Temer para convencer os parlamentares a não autorizar o STF processá-lo.

É que a lei funciona da seguinte forma: o supremo só pode julgar o presidente da República em processos criminais apenas com a autorização de, ao menos, dois terços da Câmara.

COMENTÁRIOS dos leitores