Mendonça ainda cobra resposta de Humberto sobre o lixo

O democrata quer que o candidato petista relacione os nomes das áreas em que, segundo ele, não se coletava lixo na gestão Roberto Magalhães

qua, 29/08/2012 - 08:46
André Nogueira/LeiaJáImagens "Continuam sem responder e só por um motivo: não é verdade o que foi falado por Humberto no debate e eu posso provar com os contratos da época", disparou Mendonça André Nogueira/LeiaJáImagens

O desafio feito pelo candidato do DEM a prefeito do Recife, Mendonça Filho, ao candidato do PT, Humberto Costa, para que ele mostrasse que áreas da cidade correspondiam ao suposto valor de 40% em que o lixo não seria coletado na gestão Roberto Magalhães (1997-2000) foi renovado. Após uma atividade de campanha do democrata, na noite desta terça-feira (28), Mendonça disse que a resposta apresentada pelo PT, através de uma nota em que esclarece sobre as áreas de morros e de difícil acesso não são suficientes. 

"Continuam sem responder e só por um motivo: não é verdade o que foi falado por Humberto no debate e eu posso provar com os contratos da época. Quero muito pensar que esse comentário foi motivado por algum assessor que lhe deu o dado errado", retrucou Mendonça depois uma caminhada nos altos da Brasileira e do Reservatório.

O democrata também disse que, nos últimos quatro anos o valor global do contrato aumentou 80%, enquanto que a coleta perdeu eficiência. "É a prova de que falta gestão e sobra amadorismo na atual Prefeitura: aumentar de forma exorbitante o preço de um serviço para que esse mesmo serviço, ao invés de melhorar, piore. Na minha gestão vou rever todo o processo, desde o contrato até o final da cadeia, que é a destinação do lixo, passando pela coleta", afirmou o prefeiturável.

Sem perder tempo, o postulante comentou o pedido de cassação da candidatura de Geraldo Julio (PSB) feito pelo PT. "Quem tem que se pronunciar a respeito dessa questão é o departamento jurídico do PT. O que eu posso dizer é que pessoalmente já redigi e entreguei uma carta ao governador solicitando que parasse com propagandas casadas", completou.

COMENTÁRIOS dos leitores