Santa Cruz apresenta lateral direito Cesinha

Jogador garante "briga saudável" na lateral direita. Além dele, Augusto Potiguar e o recém-chegado Marcos Martins brigam pela vaga de titular

por Luan Amaral qui, 27/12/2018 - 11:00
Reprodução/Santa Cruz/Site oficial Cesinha já estava treinando com elenco, mas foi apresentado nesta quinta-feira (27) Reprodução/Santa Cruz/Site oficial

O Santa Cruz apresentou na manhã desta quinta-feira (27) o lateral direito Cesar Augusto, conhecido como Cesinha. O jogador que já estava trabalhando com o elenco terá a concorrência de Augusto Potiguar e de Marcos Martins, anunciado nessa quarta-feira (26) pelo Tricolor do Arruda.

Cesinha chega ao Santa Cruz com a tarefa de suprir uma lacuna deixada por Vitor, que acabou por não renovar com a Cobra Coral por questões financeiras. O atleta tem 24 anos e estava vestindo a camisa do Uberlândia. O jogador também falou sobre a concorrência e ressaltou que a briga vai ser boa.

“É uma disputa saudável e boa para o clube. Tanto eu, Marcos ou Augusto (Potiguar), quem entrar vai ajudar. Temos que pensar no melhor para o elenco e para o time nas competições. Augusto, apesar de subir agora do Sub-23, já jogou no profissional de outros times. Marcos vem de um acesso pelo Botafogo de Ribeirão Preto. Qualquer um de nós vai corresponder as expectativas”, comentou.

Durante a coletiva Cesinha não se intimidou e “vendeu o peixe”. Com características ofensivas, o lateral lembrou que no início da carreira atuou como atacante. O jogador também ressaltou que tem condições de atuar nas duas laterais caso haja necessidade.

“Eu jogo um pouco mais avançado. Gosto de atacar mais, de ir pra cima. Tanto é que quando comecei minha carreira, eu era atacante. Tenho uma facilidade maior para chegar na frente. Mas claro que preciso marcar também, fazer a linha (defensiva), se não, fico sem jogar. Guardar a posição e ajudar a na defesa. Não tem lateral que jogue sem ajudar na marcação”, ressaltou.

Formado no Palmeiras, o atleta tem passagens por clubes relevantes no cenário paulista como Bragantino e Portuguesa. O jogador espera ter uma boa adaptação e confessa que tem grande vontade de disputar a Copa do Nordeste.

 “Estou esperando uma adaptação um pouco mais difícil, por conta do calor. Em Minas Gerais, onde estava, o clima era quente também. Mas meus companheiros me receberam bem. Estou dando sequência ao trabalho para chegar preparado, será um ano de muitas competições para a gente, de visibilidade. Tem o Nordestão, que sempre acompanhei de longe. Tinha amigos disputando e sei das dificuldades. Tenho confiança no nosso elenco para chegarmos longe na competição”, finalizou.

COMENTÁRIOS dos leitores