Sem estragar festa, problemas ainda preocupam nos Aflitos

Pedras soltas, comércio sem controle, lixo e falta de organização em algumas áreas podem ser preocupantes para jogos oficiais, principalmente, com torcida adversária

dom, 16/12/2018 - 19:50

A festa foi bonita e o Estádio dos Aflitos está até melhor do que era em 2013 quando o Náutico passou a mandar seus jogos na Arena de Pernambuco. Mas apesar da empolgação da torcida, extasiada com a volta para casa, ainda há muito o que ser feito para que o Eládio de Barros Carvalho esteja pronto para um evento que envolva, por exemplo, cobertura nacional e torcida adversária.

Nossa reportagem fez um giro pelos bastidores do estádio, espaços quem não são mostrados na transmissão das partidas. Logo ao chegar aos Aflitos já percebemos uma falha séria de comunicação com os torcedores. Uma empresa terceirizada que fazia a segurança das entradas não parecia estar capacitada para dar as informações de entradas, troca de ingressos ou localização de setores. O LeiaJá flagrou, por exemplo, alguns torcedores entrando sem ingresso para assistir à partida.

Além disso, em uma das entradas era possível ver pedaços de concreto e tijolos que poderiam facilmente ser usados para agressões em caso de jogos com torcidas rivais. Felizmente o evento era de festa e o clima o mais tranquilo possível. Mas as "armas" estavam a disposição dos mal intencionados.

O retrato bonito do estádio todo pintado e renovado não se repetia nos bastidores, onde espaços sujos, com mato e sem placas de informação deixava a desejar. A ausência de lixeiras e bares mais organizados em alguns setores do estádio deixaram um aspecto de sujeita e improvisos.

Apesar de nítida melhora e dos méritos da administração de ter conseguido dar condições de uso do antes abandonado estádio dos Aflitos ainda há muito a ser melhorado para os jogos oficiais, que começam em menos de um mês.

Externo - Do lado de fora ainda há pontos que preocupam, principalmente, para jogos em dias úteis. Apesar da grande quantidade de guardas municipais mobilizados e do pouco tráfego de veículos, normal em dias de domingo, houve trânsito, ocupação calçadas e até pista por parte de comerciantes ambulantes.

Nas grades da sede do próprio clube, estavam penduradas camisas falsas do Náutico. Apesar do trabalho de combate a pirataria ser de responsabilidade da polícia, não pode ser considerado normal que o material "pirata" esteja exposto em uma parte de propriedade do Náutico.

COMENTÁRIOS dos leitores