Débora Nascimento chora ao relembrar assédio

'Aconteceu comigo em uma viagem internacional, num voo', revelou a atriz

seg, 24/06/2019 - 12:37
Reprodução/TV Globo Atriz participou do programa desta segunda-feira (24) Reprodução/TV Globo

Débora Nascimento marcou presença no programa 'Encontro com Fátima Bernardes', nesta segunda-feira (24), e se emocionou ao relembrar um caso de assédio que sofreu quando tinha 19 anos de idade. Na ocasião, a atriz estava viajando da África do Sul para o Rio de Janeiro e um homem, sentado ao seu lado, ficava se expandindo, como a própria atriz definiu.

"Aconteceu comigo em uma viagem internacional, num voo. Eu era mais novinha, tinha mais ou menos uns 19 anos [de idade] e era aqueles voos de 11 horas, da África do Sul para cá. E eu sentei na janela e o homem sentou no corredor. E passa um tempo de viagem e ele começa a se expandir. Falei: ah, tudo bem, meio desconfortável, eu estava na econômica, é muito tempo de viagem. Aí começou a encostar a perninha, o braço... e eu só observando. Aí você começa a ficar gelada. E você começa a achar que é da sua cabeça também, né? E tinha um cobertor e eu sentia que ele estava chegando perto. Aí eu dava uma cutucada, dava uma joelhada. Passava 20 minutos e eles se expandia de novo. Ele começou a querer tirar proveito da situação", detalou.

A ex de José Loreto, visivelmente emocionada, continuou: "Até que eu falei: Opa, espera aí, a gente tem um espaço aqui. Você fique no seu espaço. Entenda que isso aqui é o meu espaço. Eu sou grande também, preciso do meu espaço, preciso do meu conforto. Então, por favor, recolha a sua perna, o seu braço. Eu me tremia e olhava para a comissária de bordo, procurando um apoio. Mas o fato de eu ter falado mais alto deixou ele constrangido, porque as pessoas olharam. Mas eu estava tremendo, morrendo de medo pelo resto da viagem. Eu não dormi. Fiquei dura, quietinha, cheguei em casa toda cheia de dor", contou.

Ao fim do relato, a apresentadora Fátima Bernardes percebeu a emoção da atriz e ainda comentou que, após tantos anos, essas histórias de assédio ainda mexem com as mulheres.

COMENTÁRIOS dos leitores