Jungmann: com federalização caso Marielle será solucionado

O ex-ministro da Defesa, Raul Jungmann, relatou que sua investigação na época seguia o rumo certo

qui, 23/05/2019 - 14:51
Agência Brasil/Arquivo O pernambucano disse que espera que os indícios da Polícia Federal sejam confirmados Agência Brasil/Arquivo

O ex-ministro da Defesa do governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), Raul Jungmann, comentou nesta terça-feira (23) o fato da Polícia Federal concluir que houve obstrução na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL).

 Através de seu perfil oficial no Twitter, Jungmann disse que “se o relatório da PF afirma isso, é a confirmação de que estávamos certos ao criar a força-tarefa para investigar a investigação do assassinato de Marielle”.

 “Para quem não lembra, por duas vezes nós e a PGR tentamos federalizar a investigação e fomos barrados pelo MP e Segurança do Rio. Daí, denunciamos a ‘aliança satânica’ entre agentes públicos, política corrupta e milícias. E, em seguida colocamos a PF no caso, a mando da PGR”, disse Jungmann.

 O pernambucano disse que espera que os indícios sejam confirmados. “Tomara que o relatório final da PF, já em mãos da PGR, venha a confirmar os indícios da inteligência que tínhamos. Porque, então, sobrevirá a federalização e se saberá quem matou e mandou matar Marielle e Anderson e a justiça será enfim feita”, finalizou.

 

COMENTÁRIOS dos leitores