Pai e filho são presos por fraudar identidades e CPFs

Eles residiam em um condomínio de luxo e possuíam um carro importado

ter, 09/04/2019 - 07:56
Divulgação/Polícia Federal Os presos respondem agora por falsificação de documentos públicos, inserção de dados falsos em sistemas da Receita Federal e organização criminosa Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) prendeu pai e filho acusados de integrar grupo criminoso especializado em golpes financeiros com utilização de identidades e Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) falsos em Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba. Manoel Antonio da Costa Neto, 47 anos, e Breno Marcílio Gonçalves da Costa, 27, foram presos em Parnamirim-RN na última quarta-feira (3), mas a PF só divulgou o caso nesta terça (9).

A prisão da dupla é decorrente de uma apreensão ocorrida em outubro de 2018. Na ocasião, um adolescente usando documento falso de maior de idade foi preso em flagrante em Goiana, na Região Metropolitana do Recife. Ele foi liberado em audiência de custódia após posterior confirmação de que era menor de idade. Na continuidade, a PF conseguiu identificar envolvidos na organização criminosa que teriam aliciado o menor, obtendo mandados de prisão preventiva da 25ª Vara Federal em Goiana.

Manoel e Breno foram presos em um condomínio de luxo de Parnamirim. Com os dois, a polícia apreendeu dois carros, sendo um deles importado, além de documentos comprobatórios das fraudes.

A ação foi realizada em conjunto com a Receita Federal do Brasil. A organização estaria envolvida com a falsificação de documentos cartorários e cédulas de identidade com o intuito de obter CPFs falsos na Receita Federal.

Os detidos foram levados à audiência de custódia e tiveram a prisão preventiva confirmada. Eles respondem por falsificação de documentos públicos, inserção de dados falsos em sistemas da Receita Federal e organização criminosa. A PF tem mais 15 dias para concluir o inquérito, mas ainda analisa os objetos apreendidos no intuito de identificar outros criminosos e localizar mais integrantes da quadrilha.

 

COMENTÁRIOS dos leitores