Luisa Mell diz que Petland vendia cães de canil irregular

PM interditou canil em São Paulo que tinha cães sem alimentação, acondicionados em ambientes sujos, com sintomas de doenças e recebendo medicação com prazo de validade vencido

dom, 17/02/2019 - 14:51

Em vídeo postado nesse sábado (16), a apresentadora e ativista animal Luísa Mell denunciou que a PetLand Brasil, uma das maiores redes de produtos para animais domésticos do País, vendia cães comprados de um canil em Piedade, no interior de São Paulo, interditado após serem descobertos maus tratos e uso de medicamentos vencidos.

No stories do Instagram, Mell incentiva as pessoas a denunciarem para "acabar com a irresponsabilidade dessas grandes lojas". A ativista ainda escrever "@petlandbrasil vergonha!!" e segue falando sobre o estado de saúde em que os animais eram comprados da Petland e da Petz.

Em outro trecho do stories, a apresentadora ameniza a denúncia contra a Petz, uma vez que, segundo ela, a loja teria reconhecido o erro e estava apoiando o resgate dos animais mantidos em condições precárias.

Embed:

Na última quarta (13), a Polícia Militar Ambiental fechou um canil com cerca de 1,5 mil cães em situação de maus-tratos, em Piedade, interior de São Paulo. A equipe, que foi ao local após denúncia anônima, encontrou cães sem alimentação, acondicionados em ambientes sujos, com sintomas de doenças e recebendo medicação com prazo de validade vencido. Na propriedade, no bairro rural de Goiabas, foram constatados danos ambientais.

Conforme a Ambiental, o canil se dedicava à criação, reprodução e vendas de cães de raça. Após constatar que muitos animais estavam sem comida e em condições higiênicas inadequadas, os policiais acionaram a Vigilância Sanitária do município.

COMENTÁRIOS dos leitores