Países do Mercosul reduzem preço de remédios em até 80%

A decisão foi tomada durante a 40ª edição da Reunião de Ministros da Saúde do Mercosul, realizada na Argentina

por Sarah Abrão seg, 19/06/2017 - 17:29

Os ministros da Saúde do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) realizaram um pacto em que irá reduzir em até 80% o preço dos medicamentos de alto custo. A decisão foi tomada durante a 40ª edição da Reunião de Ministros da Saúde do Mercosul, realizada na Argentina.

A compra conjunta irá garantir maior oferta de tratamentos à população dos países que integram o bloco econômico.

Alguns remédios estão na lista para uma próxima compra conjunta entre os países, como o Eculizumabe, um dos medicamentos mais caros e mais demandados para o tratamento da Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN), que afeta o sistema sanguíneo, no Sistema Único de Saúde (SUS), o Trastuzumabe, Rituximabe e toda a linha dos Mabes, indicadas para o tratamento de artrite reumatóide e câncer.

"Há uma preocupação em sustentar o complexo industrial farmacêutico de cada país, mas em negociações conjuntas de produtos patenteados, nós podemos conseguir redução muito significativa de preços, como temos conseguido no Brasil”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O ministro também destacou que tem trabalhado fortemente na política de transferência de tecnologia de produção desses medicamentos para o Brasil.

COMENTÁRIOS dos leitores