O Santa Cruz faz a festa na Ilha do Retiro

| dom, 13/05/2012 - 18:24
Compartilhar:

O Santa Cruz entrou em campo neste domingo disposto a estragar a festa de aniversário do Sport e conquistar o bicampeonato, depois de 25 anos, em redutos rubro-negros. E conseguiu. O time armado por Zé Teodoro foi para cima e, apesar de o Sport não jogar recuado, como se esperava, o Tricolor conquistou a vitória, por 3x2, que lhe garantiu o título.

Com o resultado, o Tricolor chegou ao 26º título pernambucano. A partir de agora, o Santa vai se preparar para mais uma conquista no segundo semestre, que é a vaga na série B do Campeonato Brasileiro. Para isto, precisa ficar entre os quatro primeiros colocados da série C, que tem início daqui a duas semanas. No primeiro jogo, o Santa receberá o Guarany/CE, no Arruda.

O jogo

A partida começou agitada. Diferente do que se comentou durante toda a semana, o Sport não entrou em campo recuado, usando o regulamento a seu favor. Os comandados de Mazola Júnior mostraram isto desde o início. No primeiro minutos, por exemplo, Jael deixou Jheimmy frente a frente com o goleiro Tiago Cardoso, mas o atacante rubro-negro errou o chute.

No segundo minuto da partida foi a vez do Santa Cruz mostrar as caras. Chicão recebeu na entrada da área e mandou uma bomba, direto nas mãos do goleiro Magrão. O Sport ainda teve duas boas oportunidades antes dos dez minutos de jogo. Mas foi o Tricolor que abriu o placar, aos 11 minutos.

Branquinho recebeu a bola na pequena área rubro-negra e, sozinho com o goleiro Magrão, mandou por baixo das pernas do arqueiro adversário, colocando o Santa na vantagem para conquistar o bicampeonato. Mas a alegria tricolor só durou pouco mais de um minuto, pois Moacir aproveitou um contra-ataque, chutou e contou com uma falha de Tiago Cardoso para empatar.

O goleiro tricolor se redimiu cinco minutos depois, fazendo uma belíssima defesa após arremate de Jheimmy e, logo em seguida, defendendo uma bomba de Fivaldo, que tentou de fora da área. Marcelinho Paraíba tentou uma jogada individual, mas acabou perdendo na hora da finalização.

O Santa Cruz também chegou duas vezes perto dos trinta minutos. A primeira foi com Renatinho, que conseguiu uma jogada individual, mas foi interceptado pela defesa rubro-negra. Logo em seguida, Dênis Marques cobrou uma falta perigosa, no canto esquerdo do goleiro Magrão, que executou uma bela defesa.

No contra-ataque, foi a vez do Santa Cruz fazer uma falta perigos a favor do Sport, praticamente na mesma posição do lance anterior. Responsável pelas bolas paradas rubro-negras, Marcelinho Paraíba foi para a cobrança e mandou no canto direito de Tiago Cardoso, que caiu para espalmar.

O Tricolor conseguiu o gol do desempate aos 39 minutos ainda da primeira etapa. O artilheiro coral chutou de fora da área, no canto esquerdo de Magrão, uma bola indefensável para o arqueiro rubro-negro. Com o gol, além de botar o Santa de novo na vantagem pelo título, Dênis Marques se isolava na artilharia da competição, com 15 gols. Santa Cruz 2x1.

O Sport quase que conseguia o empate ainda no primeiro tempo, em mais uma cobrança de falta de Marcelinho Paraíba, desta vez pelo lado direito de ataque, mas Tiago Cardoso defendeu.

O Sport voltou com tudo para o segundo tempo, em busca do gol de empate. Marcelinho Paraíba tentou numa cobrança de falta, em seguida Moacir mandou uma bomba, de fora da área, no travessão e depois Marquinhos Gabriel recebeu de Marcelinho Paraíba, na frente de Tiago Cardoso, mas mandou para fora.

O gol que garantiu o bicampeonato tricolor saiu aos 29 minutos, dos pés de Luciano Henrique, que fez uma jogada individual, passou pela defesa, driblou Magrão e, sozinho, mandou para o  fundo da rede, mesmo sem ângulo, ampliando o marcador. Santa Cruz 3x1.

O Santa Cruz quase que fazia mais um, aos 32 minutos, com Memo, mas foi o Sport que fez o segundo gol. Ele saiu aos 36 minutos, com Edcarlos, que aproveitou um rebote depois de um chute de Aílson. O Leão, porém, ainda precisava de mais um gol para conquistar o título. Santa Cruz 3x2.

Ficha do jogo

Sport: Magrão; Bruno Aguiar (Montoya) (Ruan), Aílson e Edcarlos; Moacir, Hamilton, Diogo Oliveira, Marcelinho Paraíba e Rivaldo; Jheimmy (Marquinhos Gabriel) e Jael. Técnico: Mazola Júnior.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Branquinho (Sandro Manoel), Vagner, William Alves e Renatinho; Memo, Anderson Pedra (Leandro Souza), Chicão e Natan (Luciano Henrique); Dênis Marques e Flávio Recife. Técnico: Zé Teodoro.

Local: Estádio da Ilha do Retiro (Recife).

Árbitro: Sandro Meira Ricci.

Assistentes: Pedro Wanderley e Clóvis Amaral.

Gols: Moacir (SPT) e Branquinho (STA).

Cartões amarelos: Marcelinho Paraíba, Montoya (SPT), Memo, Chicão, Natan e Sandro Manoel (STA).

Cartões vermelhos: Mazola Júnior (SPT).

Renda: R$ 556.635,00.

Público: 31.998.